Quando  alguém se  diz  vítima de matéria publicada  em  qualquer mídia  ou  internet,com identificação do  autor, sob o  ponto  de vista  do  direito  vigente, ele  é vítima de difamação  ou  atentado  contra a  honra,podendo  processar  os autores, que  poderão  ser condenados com multas ou  detenção,geralmente inferior a  2 anos  e  praticamente simbólica, apenas constando  da  ficha do  condenado .

No  caso  do último número da revista VEJA, capa  com  foto  de LULA,  manchete  chamativa A  VEZ  DELE   e  cópia  de extratos  bancários em  conta  de  BANCO  SUIÇO DO SENADOR  PELO  RJ ,ex craque de  futebol  ROMÁRIO, o  caso é  completamente  diferente  sobre o  ponto  do   DIREITO .

A  LULA  E  AO  SENADOR  ROMÁRIO FORAM  ATRIBUÍDOS  CRIMES .  Ambos  não  entraram na JUSTIÇA , alegando difamação  ou  atentado  contra  honra  mas calúnia  que  segundo  o direito,só ocorre  quando  um órgão  de  imprensa,ou pessoa  física    e  jurídica  imputa a  alguém uma  acusação  de  crime  caluniosa  sem  fundamento .

Nesse  caso ,a  condenação  se  houver  não  é  pena  de  detenção mas  de reclusão ,com  dolo e  agravantes  se houver .aumentando a pena . No  processo de  ROMÁRIO  contra a  VEJA,ele  juntou na  queixa  crime ,declaração do   BANCO  SUIÇO  relacionado  pela    VEJA,  declarando inexistir  conta  em  euros  no  nome de  ROMÁRIO  e  o  que  é  mais grave  contra a   VEJA e  os  jornalistas  que  assinaram  a matéria ,editores   do  número da  REVISTA  VEJA  em litígio, declaração  do   BANCO    afirmando que  o  xerox  do  documento  publicado  pela    VEJA  é  falso  e  foi  forjado ,levando   BANCO   a  processar  a  revista   VEJA, no  BRASIL  e na   SUIÇA,  reclamando  forte   indenização .

No  caso  de    LULA, ele  não  dispõe  de  um papel  forte e contundente como    ROMÁRIO  dispõe, mas  segundo  a   LEI    brasileira   alguém  só  pode  ser  acusado  de  crime  de corrupção ,se  existe  uma condenação  judicial transitada  em  julgado .

Não existe  nenhuma  sentença  condenatória contra   LULA, no momento  investigado  pelo   MINISTÉRIO PÚBLICO   DO  DISTRITO  FEDERAL .Sob  o  ponto  de  vista  do  direito  acusar    LULA  de corrupto  dá  direito  a  ele de  processar o  autor da  acusação  por  calúnia.

A  poderosa REVISTA  VEJA,tem  dinheiro  e  poder  para ter  o  mais  competente  acompanhamento  jurídico  e  os  juristas a serviço  da  EDITORA ABRIL, com  certeza alertaram  a    VEJA, que  as queixas crimes  de   LULA,do SENADOR  ROMÁRIO e  do banco  suiço   certamente demorarão  ainda  uns  anos, mas  é  inevitável  a  condenação  final  da  revista  VEJA, com pagamento  de  milionária  indenização  e  condenação  dos  jornalistas a  penas de reclusão, além  da  edição  de um número  especial  da  revista ,com  a  foto  de   LULA E  ROMÁRIO NA  CAPA  e  o  pedido de desculpas  e  desmentido  da  REVISTA .

Esse  fato  já  ocorreu  com a  revista  , quando  caluniou ROBERTO  CARDOSO  ALVES, ex deputado  e  ex MINISTRO, que   pagou indenização  aos  herdeiros  do   DEPUTADO,falecido  no  curso  do  processo  e  publicou  numero  especial com  a foto  do  caluniado  em  toda  a  primeira página.

Tecnicamente  ,quando  a   VEJA  for novamente  condenada  é  reincidente  com  dolo  específico.

OS  JORNALISTAS  DA  VEJA  FUGIRAM

Hoje  o  SENADOR  ROMÁRIO  distribuiu  por  todo  o  BRASIL ,apelo  para  que  os  brasileiros  que  saibam aonde  se encontram  os JORNALISTAS  DA  VEJA ,que  participaram  da  matéria  criminosa. REPORTERES  THIAGO PRADO e   LESLIE  BRANDÃO,DIRETOR  DE  REDAÇÃO  EURÍPEDES   ALCÂNTARA ,REDATORES   CHEFES  LAURO  JARDIM,  FÁBIO  ALTMAN ,POLICARPO  J[UNIOR E  THAIS  OYAMA   mandem  denúncia  aonde  foram  vistos .

Esses jornalistas,apagaram  todos os  endereços  de  emails, páginas nas mídias  sociais ,não  respondem  telefone, como  fazem  os  marginais e  bandidos em  fuga.

Viva  a liberdade  absoluta  de  imprensa  mas a  ordem jurídica democrática não  pode  tolerar  a chamada imprensa marron .

Related Posts with Thumbnails