A pesquisa relaciona paquera no trabalho com insatisfação profissional em homens

A pesquisa relaciona paquera no trabalho com insatisfação profissional em homens (Digital Vision/ThinkStock)

Pesquisa encontra associação entre o flerte no trabalho e satisfação do funcionário – mas apenas para os homens

Uma pesquisa apresentada nesta quarta-feira durante a conferência anual da Sociedade Britânica de Psicologia diz que o homem que paquera no trabalho pode estar insatisfeito com o emprego. As psicólogas Chadi Moussa e Adrian Banks, da Universidade de Surrey (Inglaterra), entrevistaram 200 pessoas sobre paquera no trabalho, satisfação e rendimento profissional. Os voluntários têm idade entre 21 e 68 anos e ocupam diversos cargos em empresas de diferentes setores.

A principal indicação do estudo é de que a paquera no trabalho está associada, entre homens, à insatisfação profissional. Não houve nenhuma relação significativa entre satisfação no trabalho e paquera no escritório entre as mulheres.

Crença – Chadi explicou que o objetivo da pesquisa era testar a crença de que a paquera no trabalho pode melhorar as perspectivas da carreira e aumentar a satisfação no trabalho. “Até agora, esses aspectos não haviam sido testados na prática”, disse a psicóloga.

De acordo com Chadi, estudos anteriores mostram que as pessoas flertam por vários motivos, incluindo nutrir a autoconfiança, diversão e romance. “Se os homens estão insatisfeitos com o que fazem, eles podem recorrer ao flerte como forma de entretenimento”, disse. A pesquisadora explicou que flertar pode trazer benefícios, mas em excesso pode significar que o indivíduo está insatisfeito ou entediado com o trabalho.

VEJA

Related Posts with Thumbnails