porsche gt2rsPorsche GT2 RS (Foto: Milene Rios/G1)

Os importados dominaram o segundo dia do Salão do Automóvel de São Paulo, que também foi aberto apenas a jornalistas. A partir desta quarta-feira (27), o público poderá ver de perto as máquinas, até 7 de novembro, quando a feira termina (imprima o mapa e veja dicas).

Nesta terça (26) foi a vez dos supercarros no evento. A Porsche abriu o dia, mostrando o 911 GT2 RS. Cada unidade do carro mais rápido da marca foi vendida por R$ 1,5 milhão; ele está esgotado no Brasil. Sob o capô o modelo traz o motor biturbo de 6 cilindros com 3,6 litros de 620 cv, 90 cv a mais que seu antecessor (o 911 GT2 lançado em 2008).

Outro destaque do segundo dia do Salão foi a Audi, que mostrou o seu primeiro supercompacto, o A1, que deverá brigar com o Mini Cooper. O carro, lançado em junho na Alemanha, dará as caras nas lojas brasileiras da marca no primeiro trimestre do ano que vem por preço próximo ao do seu concorrente direto: R$ 90 mil. A única versão que será vendida no país é a equipada com motor a gasolina 1.4 de 124 de potência. A Audi mostrou ainda o R8 Spyder, cujo primeiro comprador brasileiro é o cantor Roberto Carlos.

Audi A1 materiaAudi A1 (Foto: Raul Zito/G1)

A Mini, por sua vez, apresentou a versão Countryman. A marca é de propriedade da BMW que, em seu estande, exibiu o novo X3, que chega ao Brasil em 2011 e será oferecido aqui nas versões xDrive28i, por R$ 210 mil, e xDrive35i, por R$ 272 mil.

Na briga dos utilitários de luxo, São Paulo foi a segunda cidade no mundo, depois de Paris, a conferir o Range Rover Evoque, principal destaque da Land Rover. Já a Chrysler mostrou o renovado Jeep Grand Cherokee, que a marca pretende que seja símbolo do novo fôlego do grupo que inclui também a Dodge e a Ram.

Grand CherokeGrand Cherokee (Foto: Daigo Oliva/G1)

A sul-coreana Kia reservou seis lançamentos oficiais para o Salão, entre os quais cinco carros que não haviam sido mostrados ainda no Brasil. Os destaques são o Cadenza, a nova geração da Sportage e a versão flex do Soul, que a montadora promete que chegará ao país em dezembro com o mesmo preço do carro a gasolina.

A principal novidade da Aston Martin não estava no Salão: foi o anúncio de que o compacto Cygnet, feito sobre a plataforma do Toyota iQs, virá para o Brasil em agosto de 2011.

Carros que não chegaram
Por problemas alfandegários, os destaques da sul-coreana SsangYong e das chinesas Lifan, Chana e Haima não chegaram a tempo para serem apresentados à imprensa nesta terça. As marcas prometem que os carros virão para a abertura ao público, nesta quarta.

A Jaguar, a Volvo, a Subaru, a Chery, a Suzuki, as importadoras CN Auto, das chinesas Brilliance e Jinbei, e Platinuss, da Spyker, Pagani e Koenigsegg também se apresentaram nesta terça. Fecharam o dia a Ferrari/Maserati e a Lamborghini.

?

Related Posts with Thumbnails