Uma visita ao ambulatório de um hospital após uma endoscopia digestiva pode ser mais comum do que o estimado previamente, segundo um relatório publicado no “JAMA” (‘Journal of the American Medical Association”) na segunda-feira (25). A informação saiu no site de notícias científicas “Science Daily”.

Segundo o artigo, cerca de 15 a 20 milhões de procedimentos endoscópicos –em que um médico usa um instrumento de tubo para ver dentro do corpo do paciente– são realizados a cada ano nos Estados Unidos. No entanto, dados sobre a segurança dos procedimentos e as complicações que ocorre após o exame são limitados.

A maioria das estimativas é baseada em relatórios médicos, revisão de prontuários e entrevistas de acompanhamento, que podem não capturar todos os eventos adversos relacionados à endoscopia.

O pesquisador Daniel A. Leffler e seus colegas do Beth Israel Deaconess Medical Center, em Boston, desenvolveram um sistema que automaticamente registrava admissões no serviço de emergência no prazo de 14 dias após a endoscopia.

Em seguida, avaliaram cada caso notificado para determinar se a visita estava relacionada ao exame, com base em critérios pré-determinados, incluindo se a principal queixa no departamento da emergência era anterior à endoscopia.

Entre 1º de março e 30 de novembro de 2007, 6.383 pacientes foram submetidos a uma endoscopia do trato gastrointestinal superior e 11.632 realizaram uma colonoscopia.

Um total de 419 pessoas visitaram o departamento da emergência e 266 foram hospitalizadas nos 14 dias seguintes ao processo, dos quais 134 (32%) dos atendimentos de emergência e 76 (29%) das internações foram relacionados à endoscopia. As razões mais comuns para visitas ao departamento de emergência foram: dor abdominal (47%), hemorragia do trato gastrintestinal (12%) e dor torácica (11%).

O relatório médico padrão registrou 31 complicações, observaram os autores. “Embora a taxa global de complicações graves, incluindo perfuração, infarto do miocárdio [ataque cardíaco] e óbitos, manteve-se baixa, o intervalo real de eventos adversos é muito maior do que o noticiado. A taxa global de um em 127 pacientes que visitam o hospital devido a um procedimento endoscópico é motivo de preocupação”, explicaram.

Folha Online

Related Posts with Thumbnails