Um estudo das universidades de Yale e Columbia, EUA, acaba de mostrar por que homens são mais vulneráveis a desenvolver o alcoolismo do que as mulheres.
Os resultados foram publicados no periódico científico “Biological Psychiatry”.

Ao todo, foram avaliados 21 jovens de ambos os sexos, que não registravam histórico de dependência. A cada um deles foi dada uma bebida alcoólica e outra não alcoólica.

Logo depois de cada dose, um aparelho de tomografia media a diferença na liberação de dopamina -neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar- no cérebro dos participantes.

Os pesquisadores notaram que, após a ingestão de álcool, os homens recebiam maior quantidade de dopamina do que as mulheres. Perceberam também que, nos homens, esse aumento na quantidade liberada ocorria justamente no centro de recompensas do cérebro, área ligada ao desenvolvimento do vício e do prazer.

Outro aspecto destacado pela pesquisa é que o consumo progressivo do álcool diminuía a liberação de dopamina, o que poderia explicar os mecanismos pelos quais se desenvolve a tolerância à bebida.

Folha Online

Related Posts with Thumbnails